Portal da CIdade Pouso Alegre

AUMENTO

Já são 75 os casos de varíola dos macacos confirmados em Minas

OMS diz que principal meio de contágio no surto atual é o contato sexual

Publicado em 04/08/2022 às 11:19

Bolhas na pele dos infectados é principal característica da infecção (Foto: Divulgação/CDC)

Subiu para 75 o número de casos confirmados de varíola dos macacos (Monkeypox) em território mineiro. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) em boletim emitido na noite desta quarta-feira (3).

Todos os infectados são do sexo masculino, com idade entre 21 e 55 anos. Na segunda-feira (01) foi notificado o caso de uma criança de um ano e seis meses, residente em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, mas ainda está sendo analisado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Na sexta-feira (29/06) foi confirmada a primeira morte no Brasil em decorrência da varíola dos macacos. Ocorreu em Minas Gerais e a vítima foi um homem de 41 anos que estava em tratamento oncológico em Hospital de Belo Horizonte. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), ele era imunossuprimido. 

Conforme a SES, Minas ainda possui 132 suspeitos e 2 casos foram classificados como prováveis. Outros 149 casos foram descartados.

Em Pouso Alegre, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a existência de um caso de pessoa contaminada pelo vírus Monkeypox, causador da doença. O paciente está em isolamento domiciliar e não teve complicações graves. Outros dois casos que eram investigados foram descartados.

CONTÁGIO 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou, na semana passada, que o principal meio de transmissão do vírus Monkeypox no surto atual é o contato sexual. A mesma constatação foi feita pelos CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos. 

O contato prolongado com pessoas que estejam com lesões na pele – características da varíola do macaco – é considerado de alto risco, assim como atividades sexuais. 

Os CDC afirmaram nesta semana que, "até 15 de julho de 2022, a transmissão durante interações rápidas (como uma breve conversa) entre pessoas próximas e de longa duração (como passageiros sentados perto de uma pessoa com varíola do macaco em um avião) ou durante visita a serviços médicos não foi relatada por nenhuma pessoa com varíola do macaco". 

O risco é considerado baixo em atividades em que as pessoas estejam vestidas.

DOENÇA 

A varíola dos macacos é uma doença causada pela infecção com o vírus Monkeypox, que causa sintomas semelhantes aos da varíola. Ela começa com febre, dor de cabeça, dores musculares, exaustão e inchaço dos linfonodos. 

Uma erupção geralmente se desenvolve de 1 a 3 dias após o início da febre, aparecendo pela primeira vez no rosto e se espalhando para outras partes do corpo, incluindo mãos e pés. Em alguns casos, pode ser fatal, embora seja tipicamente mais suave do que a varíola.

Fonte:

Receba as notícias de Pouso Alegre no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário